Conteúdo Enem – Revisão Geral Sobre a Primeira Lei de Mendel

Depois de compreender melhor os termos que respaldam o estudo da genética, vamos começar a entender onde tais conceitos são empregados e qual a sua relação com a hereditariedade. Sendo assim, começaremos revisando o primeiro estudioso que chegou a importantes resultados acerca deste assunto, o monge Gregor Mendel.

Através de experimentos realizados com ervilhas, Mendel obteve conclusões sobre a transmissão de características de pais para filhos, que atualmente é chamada Primeira Lei de Mendel ou Lei da Segregação dos Fatores.

A escolha de Mendel por fazer tais experimentos com ervilhas e não com outro vegetal foi extremamente importante, já que elas possuem um curto ciclo de vida, fácil cultivo, fácil diferenciação entre suas características, como cor e formato, e é possível cultivar grandes quantidades, características que traziam resultados mais rápidos e mais precisos.

O monge começou estabelecendo quais ervilhas eram puras, ou seja, aquelas cujos descendentes tivessem as mesmas características dos parentais. Quando, por exemplo, um cruzamento entre ervilhas de cor amarela só gerava ervilhas amarelas em várias gerações, era possível concluir que estas eram puras (homozigotas).

Depois disso, Mendel começou a fazer cruzamentos, sendo o primeiro entre duas homozigotas diferentes, como por exemplo uma amarela pura com uma verde pura. Essas foram chamadas de geração P enquanto o resultado do cruzamento foi chamado geração F1. Esse resultado era caracterizado por 100% de ervilhas amarelas, o que nos leva à conclusão de que a cor amarela é dominante e a verde recessiva.

A partir do cruzamento de dois membros da geração F1 era constituída a geração F2. Mendel observou que esta possuía 25% de ervilhas verdes e 75% amarelas. Se a cor verde é recessiva, ela se manifesta somente quando houver um homozigoto recessivo. Se adotarmos a letra v, a ervilha verde seria vv e a amarela VV ou Vv.

Partindo da geração P, temos que o primeiro cruzamento foi feito entre uma verde homozigota e uma amarela homozigota, ou seja vv x VV. A única possibilidade para a geração F1, portanto, seria de heterozigotos Vv e, como o V é dominante e caracterizado pela cor amarela, todos os membros da geração F1 seriam amarelos. Já o segundo cruzamento, agora entre dois heterozigotos (Vv x Vv), geraria VV, Vv, vV e vv, portanto, 25%VV, 50% Vv e 25% vv. Como só o vv representa a cor verde, somente 25% seria de ervilhas verdes, levando a uma proporção 3:1.

Mendel, considerado o pai da genética, pôde concluir então que existem pares de fatores que determinam as características hereditárias; esses fatores se separam quando os gametas se formam; um indivíduo tem um dos fatores herdado do pai e outro herdado da mãe e tais fatores determinam características fenotípicas, sendo que quando homozigotos expressam uma característica dominante ou recessiva, no exemplo as cores amarela e verde, e quando heterozigotos expressam a característica dominante, no caso a amarela.

Compartilhar
25 Temas

Receba GRATUITAMENTE um ebook com os possíveis temas da redação do Enem 2018




Sim Não
* Um produto Descomplica




Outros artigos que você vai gostar:




3 Comentários

Interação Gênica: entenda o que é e como funciona | infoEnem

[…] estudadas nos artigos anteriores sobre as leis de Mendel não podem ser aplicadas (veja aqui e aqui). Esta interação pode ser classificada em epistática e não […]

Responder

Estudando e Compreendendo a Segunda Lei de Mendel (Genética) | infoEnem

[…] já vimos aqui no Portal infoEnem, através de sua primeira lei (veja aqui), Mendel podia prever, num cruzamento, o fenótipo e o genótipo resultantes para uma determinada […]

Responder

Compreendendo e Interpretando um Heredograma – Genética (Biologia) | infoEnem

[…] fundamental entender a primeira Lei de Mendel para prosseguir com os estudos sobre genética e hereditariedade. Para facilitar a compreensão […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *