Considerações sobre o Acordo Ortográfico – O que muda?

Os estudantes de todos os níveis têm ouvido falar, já há algum tempo, sobre mudanças na Língua Portuguesa, resultantes de um Acordo Ortográfico assinado entre os países lusófonos (que têm o Português como idioma oficial). Esse acordo teve como objetivo unificar a grafia das palavras em todos esses países (Portugal, Brasil, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique e Timor-Leste), de tal forma que os documentos e textos de um país não apresentassem variação em relação aos demais.

O Acordo começou a ser discutido na década de 1980 e chegou-se ao texto final em 1990, que foi aprovado pelo Congresso Nacional em 1995, tendo sido promulgado pelo presidente Lula em 2008, para entrar em vigor em 1º de janeiro de 2009. Ficou estabelecido também que até 2012 teríamos um período de adaptação, em que os dois registros seriam aceitos. O prazo de 2012 acabou sendo estendido até 1º de janeiro de 2016, portanto, a partir deste ano, todas as provas e concursos passarão a exigir que os candidatos empreguem a ortografia conforme as determinações do Acordo Ortográfico. (confira aqui o texto integral do Acordo:

http://www.camara.gov.br/internet/reformaortografica/decreto_e_texto_do_acordo.pdf.

As mudanças alteram itens como alguns casos de acentuação, emprego do hífen e supressão de letras mudas (em Portugal) e vamos tratar desses tópicos neste e nos próximos textos desta coluna. Comecemos pela acentuação.

Deixaram de ser acentuados:

  • Os ditongos orais abertos ei e oi na posição paroxítona:
    As-sem-blei-a; i-dei-a; ji-boi-a; he-roi-co
    (herói continua acentuado, pois o ditongo está na posição oxítona)
  • Os hiatos ee e oo:
    vo-o ; so-o; co-o; le-em; de-em, cre-em; ve-em
  • As vogais i e u dos hiatos, na posição paroxítona, precedidos por ditongo decrescente:
    Bai-u-ca; fei-u-ra
    (mas Pi-au-í, tu-iu-i-ús mantêm acento pois o hiato está na posição oxítona)
  • O u tônico de formas verbais rizotônicas (tem a sílaba tônica no radical)
    (tu) arguis, (ele) argui (antes ‘argúis’ e ‘argúi’)
  • Deixa de haver trema (¨) no u pronunciado e átono das sílabas gue, gui, que, qui:
    Linguiça, pinguim, frequente
  • O trema permanece nos nomes estrangeiros e palavras derivadas desses nomes
    Müller > mülleriano
  • Foram mantidos os acentos diferenciais apenas em
    Pôr (verbo) X por (preposição)
    (eles) têm X (ele) tem
    (eles) vêm X (ele) vem
    Pôde (pretérito perfeito do indicativo) X pode (presente do indicativo)

Nas próximas semanas, veremos mais mudanças estabelecidas pelo Acordo.

Até a próxima!

 


Margarida Moraes é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP). Mais de 20 anos de experiência, corretora do nosso sistema de correção de redação (clique aqui e saiba mais sobre o curso!) e responsável pela resolução das apostila de Linguagens e Códigos do infoEnem, a professora é colunista de gramática do nosso portal . Seus textos são publicados todos os domingos. Não perca!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *