Compreendendo o Fuso horário – Geografia Para o Enem

Depois de muitas horas de estudo durante o ano chega o esperado dia do Enem e a preocupação de não se atrasar para a grande prova. E neste momento, os estudantes devem se atentar para a hora local de onde farão o exame, se segue ou não o Horário Oficial de Brasília. Mas por que há essa mudança de horário dentro de um país? E como ela funciona? Veja a resposta nesta revisão sobre fuso horário, assunto de geografia para o Enem.

O movimento de rotação da Terra, ou seja, o movimento em que ela gira em torno de seu próprio eixo, demora aproximadamente 24 horas para se completar, definindo o período de um dia. Devido à rotação, enquanto é dia em alguns países, é noite em outros. Isso gerou uma discussão e uma conferência, realizada em 1884 em Washington, pela divisão da Terra em 24 regiões, cada uma com um horário diferente.

Para esta divisão, uma linha precisava ser utilizada como referência para estabelecer uma faixa de horário, a partir da qual as horas aumentariam ou diminuiriam. Esta linha é conhecida como Meridiano de Greenwich, que apresenta longitude 0° e recebe este nome por passar pelo lolca com este nome, no Observatório Real, nos arredores de Londres (Reino Unido). Como são 24 fusos e a Terra possui 360° de longitude, cada fuso apresentaria 360/24 = 15°.

Devido ao sentido anti-horário de rotação do planeta, as regiões que estão a leste (a direita da imagem) do Meridiano de Greenwich apresentam horário adiantado, ou seja, nestas regiões, em um mesmo momento, é mais tarde do que no fuso do Meridiano. Já nas regiões a oeste (ou a esquerda), o horário é atrasado.

Fuso Horário do Brasil

O Meridiano de Greenwich passa pelo Reino Unido, França, Espanha, Argélia, Mali, Burkina e Gana. O Brasil, portanto, encontra-se na parte oeste, o que nos leva à conclusão de que nosso horário é atrasado em relação ao horário de referência.

Em países extensos, existe mais de um fuso. Na Rússia por exemplo, maior país do mundo, há onze fusos. Já no caso do Brasil, conforme a divisão de 15° em 15°, o território divide-se em quatro fusos, o que explica as diferenças de horário de início das provas do Enem de acordo com o estado. Confira os fusos do nosso país:

Após a mudança da lei, o Brasil passou a ter três fusos horários distintos.

  • o primeiro, que passa por algumas ilhas do oceano Atlântico, como Fernando de Noronha, tem duas horas de atraso em relação à Greenwich;
  • o segundo, que representa o Horário Oficial de Brasília e abrange a maior parte do território, tem três horas de atraso;
  • o terceiro, que passa por Roraima, Rondônia, Amazonas, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, tem quatro horas de atraso;
  • o quarto, que passa pelo Acre e parte do Amazonas, apresenta cinco horas de atraso.

Este último parou de ser utilizado em 2008, após a aprovação de uma lei pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entretanto, em 2013, depois da realização de um referendo para saber a opinião da população, houve nova mudança (imagem). Em outros países também há acordos para não aplicar o fuso horário de 15° em 15°. Na China, por exemplo, que também possui uma grande extensão, adota-se o mesmo horário em todo território.

Também é importante entender como funciona o Horário de Verão, utilizado em alguns países, como o Brasil, para aproveitar melhor a luz do sol e economizar energia durante um período do ano. Entretanto, isso já é tema para um próximo artigo.

Até lá!

Compartilhar
25 Temas

Receba GRATUITAMENTE um ebook com os possíveis temas da redação do Enem 2018




Sim Não
* Um produto Descomplica




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *