Compreendendo a Divisão Regional do Brasil – Norte

Dando seguimento a nossa série de textos sobre a divisão regional do Brasil, este artigo trata da Região Norte. Formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, a região é a maior em extensão territorial no país, abrangendo cerca de 42% do território nacional.

Apesar de tal fator, é a segunda região menos povoada, com densidade demográfica de aproximadamente 4,1 habitantes por quilômetro quadrado, perdendo apenas para o Centro-Oeste. Vale mencionar sua diversidade étnica, que é enriquecida pelos habitantes locais e pelo alto número de imigrantes nordestinos, paranaenses e gaúchos.

A região Norte possui grande diversidade natural. O clima predominante é o Equatorial Úmido, caracterizado por chuvas abundantes durante o ano inteiro e elevadas temperaturas médias. Mas não existe somente este clima, a região possui também o Tropical no Tocantins e sudeste do Pará, contando com estações secas e chuvosas bem definidas. Além disso, no Pará e em Roraima temos o clima Equatorial Semiúmido, com temperaturas elevadas e curtos períodos de seca.

Na questão da Hidrografia, o Norte é muito rico. É composto pelas bacias hidrográficas do Tocantins e Amazônica, além de mais de mil rios que formam essa complexidade aquífera, proporcionando um local viável para navegação. O rio Amazonas presente nesta região é o maior do mundo, devido ao elevado índice pluviométrico da região e por contar com sete afluentes. Ele equivale a água doce de 20% do mundo. A hidrelétrica do Tucuruí é a maior bacia totalmente brasileira.

Usina Hidrelétrica do município de Tucuruí (PA) no Rio Tocantins.

O relevo é composto por planícies, depressões e planaltos. A maior parte é composta por planícies. As depressões são locais onde muitos rios escoam suas águas, apesar de outra grande parte deles cortarem planícies. Ainda nesta região encontra-se o ponto mais alto do país, denominado Pico da Neblina, com quase três mil metros de altitude e localizado no estado do Amazonas.

A vegetação é formada predominantemente pela Floresta Amazônica, mas há também presença de campos para a criação de gado. A Floresta Amazônica conta com três vegetações internas de acordo com o local em que está inserida:

  • Mata de terra firme (cedro, angelim, andiroba, castanheira, árvores nativas) presente nos locais mais elevados e não alcançados pelos rios;
  • Mata de várzea (árvores que fornecem látex, maçaranduba, maniçoba), que está sujeita a inundações periódicas;
  • Mata de igapó (vitória régia e piaçava), que é constantemente alagada pelos rios.

A Economia da região é baseada na extração do látex – matéria prima da borracha – e da castanha-do-pará nos portos, recursos minerais (cassiterita, ferro, manganês, ouro etc), petróleo e gás natural na Bacia do Rio Negro e Solimões. Há ainda a Zona Franca de Manaus, que impulsionou a economia local e regional com prestação de serviços gerais.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *