Compreenda a Utilização dos Climogramas

Em nossa postagem de hoje vamos tratar sobre um conceito muito importante para o estudo da geografia, que são os climogramas. Através destas importantes ferramentas, poderemos avaliar algumas propriedades interessantes sobre os países ou uma região específica. Para isso, vamos explicar sobre o que são os estes gráficos e qual a sua finalidade, além de explicarmos como interpretar corretamente os seus dados.

O nosso ponto de partida para o estudo desta ferramenta é entender o que são os climogramas. Os climogramas são definidos como gráficos capazes de representar as variações climáticas em uma localidade ao longo de um período de tempo. As variações climáticas que podemos avaliar através de um climogramas são a média da temperatura, assim como a quantidade de chuvas nesta região. Tudo isso em apenas um gráfico. Desta forma, evidencia-se a importância da compreensão dos climogramas, uma vez que através destes podemos compreender a dinâmica climática de uma região ao longo de um período de tempo!

Entretanto, devemos avaliar corretamente as informações fornecidas por um climogramas, já que uma má interpretação deste tipo de gráfico certamente irá prejudicar a sua questão. No entanto, a sua interpretação ocorre de maneira bem simples, como explicaremos adiante. Para isso, observe a seguir dois climogramas diferentes:

Como mencionamos em nossas explicações, ambos os climogramas devem avaliar as propriedades em algum intervalo de tempo. Em nosso exemplo, assim como na grande maioria dos climogramas, o intervalo de tempo é igual a um ano (12 meses) e, portanto, temos os 12 meses do ano listados no eixo horizontal do nosso climograma.

Já na parte vertical, temos dois eixos, um localizado na porção esquerda do climograma, enquanto o outro está localizado na extremidade direita. Como os climogramas são utilizados para avaliar temperatura e pluviosidade, cada um destes eixos estará relacionado como uma destas propriedades físicas.

Em nosso exemplo, a pluviosidade está localizada na porção esquerda do climograma, com valores que podem variar entre 0 e 400mm. E seus valores devem ser avaliados pelas barras localizadas nos climogramas, como se fossem um histograma. Desta maneira, podemos verificar que a pluviosidade do primeiro climograma dificilmente ultrapassa os 200mm anuais, enquanto no segundo climograma chega a atingir 350mm no mês de maio.

Já na extremidade direita dos climogramas está situada a escala de temperaturas, onde em nosso exemplo varia entre 0 e 40°C. No entanto, quando falamos em temperatura, devemos esquecer as barras dos climogramas! A temperatura ao longo dos meses do climograma é indicada através de uma linha contínua! Podemos perceber então que a região do primeiro climograma apresenta temperaturas médias levemente superiores a região 2, e também nenhuma das regiões possui média de temperaturas acima dos 30°C.

Note que a quantidade de informações que podem ser extraídas dos climogramas é enorme! Podemos verificar que para o primeiro climograma, nos meses de junho, julho e agosto praticamente não ocorre precipitação, sendo meses de estiagem elevada. Desta maneira, podem ser tomadas medidas para estocar água para estas épocas e assim por diante.

Estudamos então sobre o que são os climogramas, qual a sua importância e como funciona a sua utilização. Conhecer sobre estes gráficos pode ser uma solução importante para as questões de geografia, que envolvem cada vez mais conceitos climáticos nas provas do Enem!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *