Como Você Reescreveria Uma Redação?

Na escola ou no cursinho, onde temos a possibilidade de lermos, verificarmos e analisarmos as correções que professores e corretores fazem em nossas redações, podemos refletir acerca de nossos erros e temos uma segunda chance, na revisão e, posteriormente, na reescrita, de corrigir os nossos desvios.

Infelizmente, depois de fazermos a prova de redação do ENEM ou de qualquer outro vestibular ou concurso, não temos esta chance. O Exame Nacional do Ensino Médio, como uma exceção, libera aos candidatos o espelho da correção da redação enquanto que, as demais provas, liberam apenas as notas finais.

Pensando na fundamental importância da revisão e da reescrita, disponibilizamos abaixo uma redação do ENEM 2006 cujo tema era O PODER DE TRANSFORMAÇÃO DA LEITURA.

Gostaríamos que, em casa, cada leitor reescrevesse esse texto a fim de refletir não sobre possíveis desvios, mas também em alternativas de escrita sem alterar os efeitos de sentido.

Na próxima semana, iremos escrever sobre esta reescrita e suas inúmeras possibilidades. Vamos lá?

Quadro Negro

           
Se para Monteiro Lobato um país se faz de homens e livros, para os governantes diferente não poderia ser. O papel da leitura na formação de um indivíduo é de notória importância. Basta-nos observar a relevância da escrita até mesmo na marcação histórica do homem, que destaca, por tal motivo, a pré-história.
          
Em uma esfera mais prática, pode-se perceber que nenhum grande pensador fez-se uma exceção e não deixou seu legado através da escrita, dos seus livros, das anotações. Exemplos não são escassos: de Aristóteles a Nietzsche, de Newton a Ohm, sejam pergaminhos fossilizados ou produções da imprensa de Gutenberg, muito devemos a esses escritos. Desta forma, iniciarmos o nosso processo de transformação adquirindo tamanha produção intelectual que nos é disponibilizada.
           
A aquisição de idéias pelo ser humano apresenta um grande efeito colateral: a reflexão. A leitura é capaz de nos oferecer o poder de questionar, sendo a mesma freqüente em nossas vidas. Outrossim, é impossível que a nossa visão do mundo ao redor não se modifique com essa capacidade adquirida.
           
Embora a questão e a dúvida sejam de extrema importância a um ser pensante, precisam ter um curto prazo de validade. A necessidade de resposta nos é intrínseca e gera novas idéias, fechando, assim, um círculo vicioso, o qual nos integra e nunca terminamos de transformar e sermos transformados.
           
A leitura é a base para o desenvolvimento e a integração na sociedade e na vida, porquanto viver não é apenas respirar. Se Descartes estiver certo, é preciso pensar. Pensando, poderemos mudar o quadro negro do país e construir o Brasil de Monteiro Lobato: quadro negro apenas na sala de aula, repleto de idéias, pensamentos, autores, repleto de transformação e de vida.

 


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada e mestranda em Letras/Português pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente trabalha na área da Educação exercendo funções relacionadas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação em importantes universidades públicas. Além disso, também participou de avaliações e produções de vários materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação (MEC).

 
**Camila é colunista semanal sobre redação do nosso portal. Seus textos são publicados todas as quintas! Também é responsável pela criação da maioria dos temas do Curso de Redação do infoEnem

Compartilhar

Comentários

Como Você Reescreveria Uma Redação? (Segunda Parte) - InfoEnem

[…] da proposta de redação do ENEM 2006 cujo tema era O PODER DE TRANSFORMAÇÃO DA LEITURA (veja a matéria). Assim, no texto de hoje, abordaremos algumas possibilidades de como este texto poderia ter sido […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *