Como desenvolver uma tese?

Como desenvolver uma tese?

Por CAMILA DALLA POZZA PEREIRA

2ª publicação sobre dissertação – argumentativa

Ao lermos as propostas de redação do ENEM, percebemos que elas vêm acompanhadas do tema e da coletânea de textos que tem a função de inspirar, motivar e expandir o seu raciocínio e a de fixar um padrão temático e não deixar que você fuja do que foi exigido. A coletânea não é um roteiro temático e sim um conjunto de possibilidades diversas de abordar a complexidade do tema com o qual, supõe-se, que você, candidato, já teria tido algum contato. Os textos não possuem, entre si, uma hierarquia; eles podem e devem ser aproveitados de diferentes formas, conforme o modo de cada um mobilizar seu trabalho de leitura e escrita em função de seu projeto de texto.

Assim, ao lermos o tema e a coletânea textual, devemos analisar que padrão temático ela estabelece. Por exemplo, a proposta de redação do ENEM 2011 (“Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”) vinculava-se a um assunto mais amplo, “tecnologia”, e envolveu a discussão sobre privacidade no uso da internet na vida cotidiana, sob a forma das redes sociais. Isso comprova que o tema proposto é um recorte do assunto “tecnologia” sob o ponto de vista da “inserção da informática na vida cotidiana”, que poderia gerar também outros temas como “A influência do telefone celular nas relações interpessoais”, “O comércio eletrônico via Web”, “Inclusão digital e a mudança de hábitos de leitura” e “Hackers e crimes cibernéticos” etc.

Para desenvolver o tema proposto, o participante deveria abordar o uso das redes sociais, tais como MSN, Orkut, Twitter e Facebook, discutindo a questão da privacidade – quais os pontos positivos e negativos da exposição da vida pessoal que hoje ocorrem devido aos avanços tecnológicos. A redação deveria, portanto, problematizar as consequências dessa exposição excessiva que torna a vida privada cada vez mais pública e os riscos decorrentes dessa exposição, procurando defender uma tese, um ponto de vista a esse respeito.

 

Cuidado para não tangenciar o tema

Considera-se tangenciamento ao tema a abordagem parcial, ou marginal, do tema dentro do assunto. Por exemplo, se um candidato ao ENEM 2011 abordasse outros aspectos relacionados à inserção da informática na vida cotidiana, como inclusão digital, internet de um modo geral, referindo-se de forma superficial e paralela às redes sociais e à questão da privacidade, poderia ser considerada como fuga parcial ao tema, ou tangenciamento. Isso ocorre porque o autor partiu do assunto “tecnologia” (levando-se em conta que “assunto” é mais amplo do que “tema”) sem focalizar plenamente o tema “redes sociais e privacidade”. O tema foi abordado, portanto, apenas parcialmente, de maneira marginal, superficialmente. O tangenciamento também ocorreria se a redação abordasse a questão da  privacidade  sem  relacioná-la às redes  sociais ou se confundisse a distinção entre público x privado com governamental x particular, gratuito x pago.

 

Não fuja do tema!

Fugir do tema é abordá-lo de uma forma completamente diferente do recorte temático feito pela coletânea textual e, assim, construir um texto que nada tenha a ver com a proposta de redação. Ainda no exemplo do ENEM 2011, dentro do assunto tecnologia, a não consideração dos limites entre o público e o privado na questão dos avanços em hardware, como tablets e smartphones, foi considerada fuga ao tema. Foi considerada também fuga ao tema a  abordagem de temas relacionados a outros assuntos, como meio ambiente, saúde ou educação.

 

Como começar a escrever?

Uma prova de redação é, essencialmente, uma prova de leitura e escrita que visa avaliar a leitura do aluno da proposta de redação, seu conhecimento prévio (escolar e de mundo) e sua escrita, isto é, como ele definiu sua tese e a desenvolveu através de argumentos e estratégias argumentativas. Para tanto, é essencial um projeto de texto no qual tudo esteja organizado e ele pode ser feito no rascunho.

O projeto básico de uma dissertação – argumentativa é o seguinte:

No rascunho, você pode construir o seu projeto de texto tendo em mente esta estrutura básica.
Título

O título deve ser diferente do tema, já que trata do seu ponto de vista particular sobre ele. O título é como se fosse o cartão de visitas do texto, pois ele será a primeira parte a ser lida e, por isso, deve ser expressivo, isto é, deve chamar a atenção, de alguma forma, para o seu texto; é como uma manchete de jornal que deve ser boa o bastante a levar o leitor a ler a matéria inteira. Assim, o título deve estar relacionado ao tema e à tese e deve ser, na medida do possível, criativo e nada vago. Ainda pensando no ENEM 2011, títulos como “A internet” seriam considerados pouco expressivos, vagos e nada criativos. Palavras-chaves retiradas do tema e da coletânea podem compor um bom título.
Introdução

A introdução é, normalmente, o 1º parágrafo da dissertação – argumentativa e é nela que o tema e a sua tese devem ser apresentados ao leitor. Aliás, pensando nele, lembre-se que qualquer um deve conseguir ler seu texto e, assim, não pressuponha que o leitor conheça a proposta de redação e o tema: o leitor deve conhecer o tema através do seu texto, através da sua tese. É como quando um jornalista escreve uma notícia: é ele quem deve contar e apresentar os fatos ao leitor, que nada sabe do ocorrido. Vamos ver um exemplo de uma das melhores redações da Fuvest 2012; você saberia dizer, pela introdução, qual é o tema e a tese da redação?

 

O triste aborto político

 Em 2011, a revista “Time” elegeu como a pessoa do ano o ser que protesta, “The Protestant”. De fato, tal ação foi amplamente verificada no ano que se passou, como exemplifica a “Primavera Árabe”. Nesta, milhares de pessoas lutaram pelos seus direitos e exigiam algo que muitos parecem ter esquecido: participação política.

Entretanto, enquanto muitos árabes lutam por seus direitos políticos, o mundo ocidental parece ter descartado tal conquista, tratando-a como um objeto substituível por outras coisas que preenchem o vazio ali estabelecido. (…)

Texto disponível em http://www.fuvest.br/vest2012/bestred/127933.html

Esta candidata optou por fazer a introdução em dois parágrafos e não há problemas nisso, já que não há uma fórmula perfeita e única de se escrever uma dissertação-argumentativa. Ela poderia, muito bem, ter juntado estes dois parágrafos, mas optou por separá-los. Repare como a menção de informações atuais como a eleição da Time e a Primavera Árabe contextualizam melhor o tema. O tema também auxilia, já que é impactante.

Exemplo da Fuvest 2011; qual é o tema e a tese?

 

Sobre equívocos, Narcisos e imediatismos

Caracterizada pela evidente degradação do “ser” em “ter”, a atual estrutura socioeconômica, embasada no que é efêmero e aparente, acarreta na vida uma desvastadora inversão de valores. Os indivíduos, influenciados pela vivência em meio a um mercado de consumo marcado pela competição, passaram a enxergar o outro como um inimigo em potencial. Diante disso, entre relacionamentos superficiais, valores egocêntricos e atitudes que priorizam o imediato, o altruísmo vai se desfalecendo e se tornando uma raridade no mundo contemporâneo. (…)

Texto disponível em http://www.fuvest.br/vest2011/bestred/132240.html

Já na introdução, a candidata não só apresenta o tema e introduz a sua tese como as contextualiza e as relaciona com aspectos sociais e econômicos e também faz isso no título que traz uma alusão histórica – mitológica, o que demonstra seu amplo conhecimento prévio e sua capacidade de relacionar assuntos.

Na próxima publicação, veremos algumas maneiras de como introduzir a tese e apresentar o tema na introdução, além de desenvolver esta tese. Até lá!

PS: Se você respondeu que os temas da Fuvest 2012 e 2011 foram, respectivamente, participação política (Participação política: indispensável ou superada?) e altruísmo (O altruísmo e o pensamento a longo prazo ainda têm lugar no mundo contemporâneo?), você acertou! Parabéns!

*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação na 1ª fase e de Língua Portuguesa na 2ª fase do vestibular 2013 da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila agora também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!
Leia também:

 

Compartilhar
25 Temas

Receba GRATUITAMENTE um ebook com os possíveis temas da redação do Enem 2018




Sim Não
* Um produto Descomplica




Outros artigos que você vai gostar:




5 Comentários

carol gonçalves

estou com muita dificuldade em como começar uma tese

Responder

Maria cristina

Achei,muito bom mesmo me ajudo muito e aconselharia que vocês leia vai valer apenas no final

Responder

Bianca

Gostei.

Responder

Otávio Augusto Rodrigues de Araújo.

Uma tese é composta por pontos positivos e negativos

Responder

natianebispo

Olá, gostei muito das suas explicações, tenho muita dificuldade em redação e com as suas dicas espero desenvolver .

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *