Aprenda Sobre o IDH e Seus Critérios de Classificação

Vamos aprender a seguir sobre o Índice de Desenvolvimento Humano, o IDH, assunto de Ciências Humanas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Explicaremos sobre a sua importância, assim como as variáveis que são utilizadas para o seu levantamento. Além disso, vamos exemplificar com alguns países e observar a situação do Brasil.

Mas o que é o Índice de Desenvolvimento Humano? O IDH é um índice criado no ano de 1990 e surge com o propósito de diminuir a influência da economia na medição do desenvolvimento de um determinado país. Baseado nisso, o IDH classifica os países de acordo com o seu “desenvolvimento humano”, em uma escala que pode variar de 0 até 1, mas cujos mínimos valores classificados estão na faixa de 0,3. A divisão dos países através de seu IDH é realizada em três diferentes categorias: Os países desenvolvidos, os países em desenvolvimento e os países subdesenvolvidos.

Países Desenvolvidos

Os países desenvolvidos são aqueles que apresentam os maiores índices IDH, variando entre 0,8 e 1. Estes são os países que possuem obviamente as melhores condições de renda, expectativa de vida, alfabetização entre outros indicadores. Dentre estes, destacamos a Noruega e a Suíça, que apresentaram os dois maiores IDHs no ano de 2018 (0,953 e 0,944, respectivamente).

Países em Desenvolvimento

Já os países em desenvolvimento são aqueles com IDH que varia entre 0,5 e 0,799. Os países deste grupo são aqueles que apresentam condições intermediárias em seus indicadores, ou que possuem um indicador desenvolvido enquanto outros são subdesenvolvidos ou medianos. Destacamos entre estes países o México e a China, além do Brasil, que no ano de 2018 ficou na 79°posição no Ranking de desenvolvimento humano, com índice igual a 0,759.

Países Subdesenvolvidos

Por sua vez, os países subdesenvolvidos são aqueles que apresentam os piores indicadores, menores que 0,499. São países que muitas vezes se encontram em profundas crises, ou até mesmo em situações de guerra civil. Destes, vamos ressaltar países como Haiti, Nigéria e Níger, o qual apresenta o pior índice entre os países (0,354). Veja a seguir um mapa representando o IDH dos países, sendo que quanto mais escura a cor, maior o IDH.

Mas quais são os fatores levados em consideração para o cálculo do IDH? São basicamente três quesitos avaliados: a educação, a saúde e a renda.

A educação é avaliada medindo a quantidade de anos que a população estuda em média. O índice é baseado na hipótese de que quanto maior o tempo de estudo de sua população, mais desenvolvido será o país. Além disso, a melhoria da educação implica em uma maior participação dos chefes de estado nesta área, o que indica comprometimento com o país.

A saúde é avaliada basicamente através da longevidade de seus habitantes, que é a expectativa de vida ao nascer. Este indicador representa as condições de saúde e salubridade de um país, já que é fortemente influenciado pelas mortes inesperadas do país.

Já a renda é calculada utilizando o Produto Interno Bruto (PIB) per capita do país. Como a renda será diferente para cada moeda, é adotado o dólar PPC (Paridade do Poder de Compra) como base para eliminar as diferenças entre as moedas.

Entender como funciona o IDH é importantíssimo, uma vez que este assunto costuma ser recorrente em provas do Enem. Sendo assim, vale a pena reservar um tempo para estudar a classificação dos países, e também os critérios que são utilizados!

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *