Afinal, Você Gosta ou Não de Praticar Leitura?

Você muito provavelmente já ouviu falar que “quem lê mais, escreve melhor“, certo? Caso já tenha testado isso por si mesmo, confirmou a veracidade da frase. Se não fez nem percebeu isso ainda, tenho algumas dicas que podem te ajudar a começar a fazer parte do clube-de-leitores-que-consequentemente-são-melhores-escritores! Hehehe! Vamos lá?

Qual a utilidade da leitura, afinal?

Tirando as infinitas utilidades sociais e práticas que vêm com a leitura de forma geral, pensemos aqui um pouco mais no que podemos aproveitar dela exclusivamente na redação: adquirimos maior vocabulário, o que colabora na construção de imagens e ideias mais exatas para o leitor; formamos visões mais claras de coesão e coerência, consequentemente agregando ferramentas para melhor argumentação e organização de ideias e temos contato com diversos estilos, podendo até mesmo desenvolver um próprio a partir disso.

A maior parte de nós teve contato com a leitura desde muito cedo, seja por incentivo familiar, seja na escola. Caso o primeiro tipo de estímulo não tenha ocorrido ou não tenha sido muito intenso para você, o segundo tem grandes chances de ter acontecido. Desde a pré-escola as professoras nos sugerem livros e atividades relacionadas, salientando a importância da leitura. Alguns desenvolvem o gosto por ela sem muito esforço (eu particularmente faço parte desse time), outros parecem não conseguir achar a graça que esses primeiros veem na coisa toda.

Tá, então se eu não gosto de ler, nunca vou escrever bem?

Não é bem assim! Há chances de você estar pensando na leitura como aqueles trabalhos que achava chatíssimos na escola no ensino médio, nos quais precisava ler Machado de Assis, que usava uma linguagem difícil pra caramba, e responder perguntas sobre a história ou fazer uma resenha sobre o que entendeu da história, desenvolvendo suas própria teorias (e a Capitu, hein?). Só de lembrar disso já dá um frio na barriga, né? Pois então, apesar de Machado de Assis ser extremamente importante na nossa Literatura e ser MUITO recomendado que você leia-o pra conhecer um pedaço da riqueza que é a cultura brasileira, ele não é a única leitura possível! Na verdade, é apenas uma dentre quase infinitas opções!

Construindo o gosto pela leitura

O primeiro passo a se tomar é identificar a qual “time” você pertence. Ama ler? Gosta mas prefere fazer outras coisas? Ou detesta? O primeiro time já está dispensado! Brincadeira! Vocês provavelmente vão ler esse texto até o final, já que amam e muito provavelmente leem de tudo (eu, por exemplo, lia bulas de remédio quando era menor em viagens em que minhas revistinhas da Turma da Mônica não estavam disponíveis ou já tinham terminado). Mas vocês estão convocados a deixar seus depoimentos nos comentários e nos contar quais as leituras preferidas de vocês e quais as razões que creem terem colaborado na paixão de vocês pela leitura!

Para você que gosta, mas prefere fazer outras coisas, ótimo! Faça as outras coisas que prefere fazer. Forçar algo que se quer gostar mais muito provavelmente não funcionará. A dica pra vocês é que mantenham o ritmo atual, mas tentem sempre buscar temas novos. Qualquer coisa, absolutamente qualquer coisa que te interessa tem algo a ser lido. Comece por lá!

Já pra quem acha que detesta a leitura, alguns passos a mais: para começar, vocês provavelmente não detestam tanto a leitura assim, sabiam? Você muito provavelmente lê notícias sobre seu time de futebol, memes na internet, o horóscopo do dia, posts no Facebook, fofocas sobre seus artistas favoritos, as instruções do seu jogo favorito e as conversas com o crush no WhatsApp. E esses são só alguns exemplos. Tudo isso é leitura! Tudo isso é válido para construir seu gosto, vocabulário e coesão de texto! Portanto, sugiro um exercício para quem acha que detesta ler: faça uma lista de tudo o que precisou ler naquele dia, desde placas de trânsito até notícias online e conversas por mensagem de texto. Verá que não foi necessário um esforço muito grande e nem se sentiu tão entediado enquanto lia tudo isso. Viu só? Você nem detesta tanto ler assim! Agora é só aumentar seu espectro! Que tal ir a uma livraria ou à biblioteca da sua cidade e escolher um livro que trate de um tema ou estilo de história que te interesse? Pode ser bem curtinho, não tem problema! Quanto mais te interessar e quanto mais fácil achar, melhor! Como disse antes, não é nada bom forçar algo pelo qual está querendo desenvolver o gosto. Em pouco tempo estará lendo Machado de Assis e discutindo em fóruns na internet se *spoiler alert* Capitu traiu ou não Bentinho!

Comentem aqui embaixo em que “time” vocês estão em relação à leitura e se pretendem colocar em prática alguma das dicas! Caso sigam alguma sugestão, nos contem depois os resultados! Até a próxima! =D

 


*Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




3 Comentários

As Instruções na Proposta de Redação do Enem • infoEnem | infoEnem

[…] artigos de fevereiro tratamos de pontos bastante gerais em relação à produção de textos: leitura e escrita, organização de tempo, linguagem a ser utilizada e como se manter atualizado. Com essas […]

Responder

Linguagem Formal x Informal: Qual Usar na Redação Enem? • infoEnem | infoEnem

[…] bem, você já está se encaminhando para ser (ou pelo menos tentar ser) um leitor mais assíduo e já se organizou para seguir as dicas sobre como encaixar a redação (e os treinos) em seu tempo […]

Responder

Como Organizar o Tempo na Redação do Enem? • infoEnem | infoEnem

[…] além de conferirmos algumas dicas de como analisar e expandir a própria leitura (veja o artigo aqui). Hoje a dica vai ser um pouco mais específica: uma sugestão de como organizar seu tempo pra […]

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *