A Quarta Competência na Redação do Enem

Dando sequência à série de artigos sobre cada uma das competências consideradas na correção da redação do Enem, hoje trataremos da quarta, que diz o seguinte no Manual de Redação do Enem 2018:

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Dessa vez não tem uma listinha de verbos para analisarmos, mas há, sim, vários pontos que merecem nossa atenção. Se na terceira competência a questão era a argumentação e como ela está organizada e relacionada na redação, aqui o negócio, como a própria definição do quesito menciona, são os mecanismos e recursos linguísticos utilizados para organizar e estruturar essa argumentação.

Norma culta e seu antigo debate

Os recursos aos quais o Manual se refere são os itens básicos da língua portuguesa que servem para ligar as ideias, frases e parágrafos de um texto entre si: as retomadas, os conectivos, as preposições, as conjunções, as locuções adverbiais e os advérbios propriamente ditos fazem parte dessa categoria que será avaliada na quarta competência. Vale a pena dar uma revisada em cada uma dessas definições, checar se você conhece uma boa variedade dentro de cada uma das classificações e se conhece o uso correto de cada um dos exemplos, além de tirar dúvidas em relação a tudo isso com seu professor, claro!

Revisados todos esses conteúdos, há um checklist a ser feito que pode colaborar na nota do quarto quesito:

  1. Evite parágrafos com períodos (frases) muito longos. Isso pode demonstrar que você não possui uma habilidade muito grande com relações entre afirmações e/ou que não consegue construir frases claras, já que ler um parágrafo inteiro com poucas pausas pode deixar a compreensão do que você quis dizer bastante confusa. Então lembre-se daquelas pausas para respirar que a professora da quarta série mencionava. Apesar de não ser uma regra absoluta, essas pausas podem ser uma boa base para determinar onde há pausas mais curtas (vírgulas) e quando é necessário iniciar um novo período (ponto final).
  2. Evite repetir muitas vezes a mesma palavra ou referir-se à mesma coisa muitas vezes de forma muito próxima uma a outra. Isso pode demonstrar que você não possui variedade de vocabulário para referir-se várias vezes ao mesmo assunto e que não consegue construir frases mais complexas, com retomadas que utilizam-se de sinônimos, pronomes relativos, dentre outros.
  3. Um texto sem parágrafos (com um único, sem separação da primeira à última linha) pode prejudicar e muito sua nota também, já que pode demonstrar um desconhecimento claro sobre como organizar sua introdução, desenvolvimento e conclusão, características fundamentais do gênero exigido pelo Enem, o dissertativo-argumentativo.
  4. Por fim, e mais obviamente, evite usar conectivos, advérbios, retomadas, preposições, locuções adverbiais e conjunções de forma errônea. Cada erro ao utilizar um conectivo de consequência ao invés de um adversativo ou relativo de lugar ao invés de um que se relacione a pessoas ou tempo pode ir minando a nota. Daí a importância da revisão e consolidação do conhecimento desses itens da língua!

O que acharam do artigo dessa semana? Já conheciam a quarta competência à fundo dessa forma? Restou alguma dúvida? Contem tudo pra gente nos comentários e até a semana que vem!

 


*Vanessa Christine Ramos Reck é graduada em Letras na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e fluente em mais três idiomas: Inglês, Espanhol e Francês. Além disso, é corretora do Curso Online do infoEnem. Seus artigos serão publicados todas as quintas, não perca.

Compartilhar
Manual do Sisu e Prouni

Receba GRATUITAMENTE o Manual para Sisu e ProUni




Sim Não




Outros artigos que você vai gostar:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *