01/08/2014

Tema Redação ENEM 2013: Efeitos da Lei Seca no Brasil

 

A proposta de redação do ENEM 2013 teve como tema “Efeitos da Implantação da Lei Seca no Brasil”, tema atual, muito discutido e polêmico, já que, por um lado, tem como objetivo diminuir o número de acidentes e de vítimas (fatais ou não) de trânsito através de uma tolerância zero em relação ao consumo de álcool por motoristas, mas que por outro lado, para atingir esta meta, mexe na liberdade individual de cada um ao proibir a ingestão de qualquer quantidade de bebida alcoólica antes de dirigir; isso altera antigos hábitos e costumes, tanto por parte dos consumidores, quanto por de comerciantes, donos de bares e restaurantes, por exemplo.

Desde sua implementação, a Lei Seca tem sido tema de reportagens jornalísticas de jornais impressos e televisivos, de páginas na internet e de inúmeros debates sobre o que pode ou não influenciar no teste do bafômetro, o que pode ou não acontecer com o motorista pego neste exame, se as medidas (multas e prisão) realmente mudam este cenário e a questão de burlar blitz policiais por meio de redes sociais. Todos estes aspectos poderiam fazer parte da discussão do candidato que prestou o ENEM 2013.

O candidato, para elaborar o seu ponto de vista a ser defendido, poderia transformar o tema em pergunta: “Quais os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil?”, e para formular os argumentos que fundamentarão a tese, os seguintes questionamentos poderiam ser feitos: “Quais os resultados efetivos da Lei Seca no Brasil?” (as respostas poderiam ser lidas no infográfico da coletânea); “As punições são as melhores? Deveria haver outras?”; “ Há como separar a liberdade individual e a importância do social?”; “Como a Lei Seca pode obter melhores resultados, já que os índices de mortos abaixaram, apenas, 6,2%?”, entre outros.

Era imprescindível entender que os textos motivadores são a favor da Lei Seca e que a banca elaboradora espera que o candidato escreva também a favor da implementação da lei, já que ela visa um bem comum; claro que há a liberdade de ir contra ela, mas a argumentação deve ser bem trabalhada e embasada e o candidato que optou por este caminho deveria apresentar uma outra solução, uma alternativa à Lei Seca. Ir a favor dela, mas argumentar, baseado nos índices apresentados pelo infográfico, que os resultados poderiam ser melhores, é viável e a proposta de intervenção social deveria propor soluções para esta melhora, como maiores e mais eficazes fiscalizações, maneiras de evitar que as pessoas as burlem, projetos de conscientização nas escolas, nas comunidades, nos cursos preparatórios de motoristas, de reciclagem, punições mais severas etc.

Voltando mais à coletânea do ENEM 2013, ela contém quatro textos motivadores: o primeiro, basicamente, explica a concepção da Lei Seca, afirmando que a bebida alcoólica é a responsável por 30% dos acidentes de trânsito e que a metade das mortes causadas por estes acidentes está associada ao consumo de álcool. Em face deste cenário, fez-se necessária a criação da Lei Seca. O texto ainda enfatiza a importância de toda a sociedade empenhar-se em favor desta causa, em todos os âmbitos, objetivando o bem comum.

O segundo e o terceiro textos são multimodais: uma campanha governamental sobre a Lei Seca, ilustrada por um copo de cerveja e um carro, e um infográfico com dados resultantes da implementação da lei: diminuição da quantidade de atendimentos hospitalares, de mortes e de vítimas de acidentes na Grande Rio e a aprovação quase unânime do uso dos bafômetros. Estes dados poderiam ser utilizados, pelo candidato, para embasarem argumentos, servindo de estratégias argumentativas, desde que estivesse com as devidas referências, sem terem caído do céu, ou do seguinte modo: “segundo a gráfico”, “o gráfico da coletânea afirma que…”. Lembrem-se que o candidato não deve pressupor que o leitor conheça a coletânea.

O último texto motivador da proposta de redação do ENEM 2013 relata alternativas, como a do bar mencionado, de evitar que as pessoas dirijam após ingerir bebida alcoólica. O candidato não poderia usá-la em seu texto, pois caracterizaria cópia dos textos motivadores, mas deveria lembrar-se de outras alternativas, como parcerias entre restaurantes e taxistas, por exemplo, rodízio, entre amigos, de motoristas, aluguel de vans para festas, dentre outros.

A questão de muitos jovens serem vítimas e/ou autores de acidentes de trânsito causados pelo álcool também é um viés interessante. O candidato poderia citar casos que chocaram o país ou que é de conhecimento da própria pessoa, como exemplo.

As instruções da prova também estavam mais completas, com praticamente todas as competências ali escritas; não há razão para reclamar, para afirmar desconhecimento. Os motivos para a nota zero, pela primeira vez, também constaram da proposta.

Podemos dizer que o tema do ENEM 2013 foi mais fácil que o do ENEM 2012, pois foi amplamente divulgado e discutido não só nas escolas, como na sociedade e na mídia, já que todos conversaram, com sua família e amigos, sobre a Lei Seca e a debateram. O candidato leitor, atualizado, com certeza saiu-se bem se não ficou preso aos textos motivadores, como o edital do exame previa que não deveria acontecer.

Além disso, foi um tema típico da proposta de redação do ENEM, pois é uma temática atual do Brasil, já que é especificamente sobre os efeitos da implementação da Lei Seca no nosso país, não em outro país ou no mundo em geral; também há a questão social, da sociedade como um todo, pois é um tema que afeta a todos, já que todos podem ser vítimas de um acidente de trânsito ocasionado pela ingestão de álcool, infelizmente, se todos não fizerem a sua parte e não dirigirem após beber bebidas alcoólicas.


*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação na 1ª fase e de Língua Portuguesa na 2ª fase do vestibular 2013 da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

Veja mais artigos da professora Camila

Receba GRATUITAMENTE o Manual do Enem 2014

Cadastre seu e-mail no campo abaixo


Comments

  1. Pedro Antonio Ursine Krettli says:

    O bom desta análise é que ela não seca a Lei seca. Parabéns.

    Poderia me dizer se a banca que corrige as redações tem algum compromisso, ainda que em termos de identidade ideológica, com a banca que elaborou a questão e escolheu os temas motivadores? Como influencia o imaginário social na capacidade de avaliação da banca que corrige as redações e na nota que ela dá aos candidatos? Quais as representações mentais são hegemônicas, atualmente, nos saberes elaborados pela população através do senso comum?

    • InfoEnem says:

      Olá Pedro!
      Infelizmente não temos condições de responder estas perguntas. De qualquer forma agradecemos o comentário e o elogio ao texto da nossa colunista Camila!
      Att,
      Matheus

  2. Estou com medo de minha redação ser anulada.
    tipo, minha tese foi : a lei seca não resolve as raízes dos problemas, às saber : Consumismo, cultura do prazer, não conscientização ,propaganda da mídia, falhas na educação familiar-escolar, etc,etc. Citei até a lei de Talião, salientando q se nem esta impedia q criminosos praticassem crime, quanto mais a lei seca.Falei sobre o álcool, citei os dois deuses- grego e romano q o representava e a última ceia de cristo rsrsrs.meu objetivo foi mostrar o fundo histórico e a tradição do álcool .Apresentei uma formidável argumentação e solução para os problemas.Mas temo ter fugido do tema.

Deixe um comentário

*

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.