Redação Enem: Fazer antes ou depois das questões?

Todo vestibular, exame e concurso são cansativos física, psico e emocionalmente, pois os candidatos, normalmente, se preparam muito e com muita antecedência, lidam com a pressão que eles mesmos produzem e com a das outras pessoas ao seu redor, além da ansiedade e do nervosismo. E com o ENEM não é diferente. Há quem opine que ele é um dos exames mais cansativos dentre os tradicionais, pois ele dura um fim de semana inteiro, possui questões com enunciados longos e uma proposta de redação com uma coletânea de textos motivadores de, geralmente, dois a três textos verbais e não verbais na qual o mais indicado é se fazer um rascunho, depois passar a limpo o texto na folha definitiva e, ainda, preencher o gabarito com as respostas das questões, aquela pintura de bolinhas e quadradinhos que até dão cãibras nos dedos das mãos. Ufa!

Sim, é muita coisa para se fazer e em um curto espaço do tempo o qual, aliás, deve ser muito bem administrado e este treinamento deve começar bem antes, na rotina de estudos, como já falamos anteriormente. Aí, muitos alunos perguntam aos professores: faço a redação antes ou depois de resolver as questões? E a resposta mais tranquila que podemos dar é: cada um tem o melhor modo de fazer isso.

Há pessoas que preferem fazer a redação depois das questões a fim de, quem sabe, encontrar algo nelas que ajude, inspire e/ou motive a escrita do texto; claro que estes candidatos leem a proposta de redação antes de começar a ler as questões para já saber o tema e para matar a curiosidade. Porém, há participantes que preferem escrever a redação antes de fazer as questões já para se livrar do tema da prova de produção textual.

O que podemos afirmar é que o importante, seja antes ou depois das questões, é dedicar um tempo suficiente para a produção da redação: um tempo adequado para se fazer o planejamento do texto, pensando em sua estrutura e organização e passá-lo a limpo na folha definitiva e a caneta, já que redações escritas a lápis, normalmente, são consideradas textos em branco.

Na sua rotina de estudos, faça simulações de dia de prova, isto é, selecione uma prova passada do ENEM, por exemplo, e a faça no tempo determinado, como se fosse de verdade, e teste se você se sai melhor escrevendo a redação antes ou depois de fazer as questões. O mesmo pode ser feito na sua escola, caso o seu professor de Língua Portuguesa aplique provas que contenham produção textual e questões; há colégios que aplicam suas avaliações em semanas de prova, isto é, uma determinada semana é dedicada às provas, cada dia para uma disciplina e, neste caso, se as avaliações de redação vierem junto com questões, não necessariamente de Língua Portuguesa e Literatura, você pode testar: uma vez você faz a redação antes das questões e em uma outra oportunidade você faz depois e, posteriormente, avalia, juntamente com o seu professor, em qual método se sai melhor.

Tudo isso e tudo aquilo que estamos falando há 20 semanas é para lhe orientar e lhe ajudar, mesmo que de longe, a ter uma boa nota na redação do ENEM, mas sobretudo a escrever melhor, já que vivemos em uma sociedade letrada que exige de nós capacidades de leitura e escrita essenciais, importantes e complexas para nos comunicarmos, nos expressarmos e para sermos cidadãos atuantes, ativos e proativos. Porém, precisamos ressaltar que a cada prova do ENEM, apesar da receita de macarrão instantâneo e do hino de um time de futebol, está cada vez mais difícil tirar notas altas na prova da redação do ENEM de acordo com o MEC:

Gráfico retirado de http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/redacao-enem-vestibular/2013/02/15/veja-dicas-dos-estudantes-que-tiraram-mais-de-900-pontos-na-redacao-do-enem-2012-e-prepare-se/

Segundo este gráfico, apenas 1,1% dos 4,1 milhões de participantes do ENEM obtiveram notas a partir dos 900 pontos. A grande maioria obteve notas medianas, razoáveis que, dependendo do curso almejado no Sisu e no ProUni, não são de redações competitivas.

Objetivem as notas acima da média, sempre! Não se contentem com a média e estudem! Vão à luta!

 

*CAMILA DALLA POZZA PEREIRA é graduada em Letras/Português pela UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP – Atua na área de Educação exercendo funções relativas ao ensino de Língua Portuguesa, Literatura e Redação. Foi corretora de redação na 1ª fase e de Língua Portuguesa na 2ª fase do vestibular 2013 da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas/SP. Participou de avaliações e produções de diversos materiais didáticos, inclusive prestando serviço ao Ministério da Educação.

**Camila também é colunista semanal sobre redação do infoEnem. Um orgulho para nosso portal e um presente para nossos leitores! Suas publicações serão sempre às quintas-feiras, não percam!

Veja mais artigos da professora Camila

Compartilhar

3 Comentários

Paulo Roberto Azevedo Soares

É de hábito fazer a redação no meio; com este modo consigo fazer a prova toda. Não sei explicar se é melhor ou pior.
Não tenho tido notas muito alta, mas acredito que não seja por causa da redação, e sim, falta de um melhor preparo. Tenho pouco tempo para estudar, pois divido o tempo com trabalho.

Responder

Leonardo

Ótimo post, mas estou pretendendo fazer a redação depois de fazer a prova…. Mas é claro que vou ler o tema antes..

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *